Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Deus’

Este conteúdo está protegido por senha. Para vê-lo, digite sua senha abaixo:

Anúncios

Read Full Post »

Este conteúdo está protegido por senha. Para vê-lo, digite sua senha abaixo:

Read Full Post »

Parece que tem muita gente preocupada com você. Parece que tem muita gente preocupada com o que você se orgulha. Parece que tem muita gente preocupada com o que você faz com o seu corpo. Parece que tem muita gente preocupada com quem você ama. Já repararam nisso?

Já repararam também que, justo essas pessoas que se preocupam com a vida dos outros e com aquilo com que os outros se orgulham, não costumam olhar para as suas próprias vidas. Será que é porque não gostam do que veem? Será que é porque a imagem não é bonita? Será que não possuem reais motivos para ser orgulhar do que tem para dizer?

Isso me fez imediatamente lembrar de uma antiga mitologia de que contava que Deus teria feito o Ser Humano caminhar em fila indiana carregando duas mochilas: uma no peito e outra nas costas. Na mochila da frente estariam suas qualidades e na que carrega em suas costas estariam seus próprios defeitos. Seria por isso, que o Ser Humano só consegue ver as suas qualidades e os defeitos dos outros, sem notar que, aquele que segue à sua frente ou às suas costas, verá exatamente o mesmo.

Será que essas pessoas que se incomodam tanto com o orgulho dessas mesmas minorias que tanto odeiam, não poderiam se incomodar, ao invés disso, com o que sofrem essas minorias? Não seria mais moral? Não seria mais “cristão”?

Será que não seria mais importante, mais profícuo, se se importassem que, ainda hoje, tem gente que acha que negros devem subir pelo elevador de serviço? Não seria mais pertinente se repudiassem o fato de haver gente que acredita que homossexuais são “aberrações”? Se compreendessem que ameaçar quem não acredita em seus credos com punições e torturas terríveis é vil, é medieval, é estúpido?

Será que não sabem que em pleno 2012, avalizados pela mesma religião e teologia que queimou mulheres por exercer a sua sexualidade, que escravizou incontáveis e que transformou o prazer em pecado e o sofrimento em virtude, ainda existem pais que expulsam seus filhos de casa por serem gays? Mesmo sabendo que antes de serem gays, são seus filhos e que antes de serem seus filhos são seres humanos?

Será que são tão cegos dentro de suas bolhas bíblicas, que não entendem que ainda hoje, tem gente que tem medo de dizer a seus amigos e familiares que não acredita em deus porque SABE que cometerá suicídio social? Que dependendo de onde more e em que região resida será visto como um pária? Uma vergonha para a comunidade?

Será que realmente acreditam que no Brasil não existe preconceito? Será que essas mesmas pessoas que tem fé para acreditar em um ser que sabe, vê e ouve tudo o que, TODAS as pessoas ao redor do globo terrestre fazem e dizem AO MESMO TEMPO, são incapazes de enxergar o que está a sua frente? O fato de que negros ainda são vistos com desconfiança e temor, apenas por serem negros?

Será que essa burrice é irremediável? É curioso como não conseguem vislumbrar que, enquanto houver preconceito, são essas pessoas orgulhosas e que gritam seu orgulho, é que servem de bálsamo, de exemplo e de alforria para aqueles que ainda não conseguem se manifestar. Para aqueles que estão no armário, para aqueles ainda acorrentados, para aqueles humilhados em seus quartos, com sua dignidade sempre de malas prontas. São eles que mostram que você pode, que não está sozinho, que existem outros iguais a você, lutando por igualdade e reconhecimento. São eles que espancam sua vista afirmando que o corajoso morre uma vez apenas, mas que o covarde morre todos os dias.

Que direito tem tais pessoas, que criticam o orgulho do outro, de querer impor regras para o que cada um faz com seu próprio corpo, para dizer o que é certo para mim? Ora, quem deu procuração para aquele sujeito carismático no púlpito, para que advogasse sobre a vida na terra e vomitasse sandices para que suas ovelhas, com suas bundas sentadas na cadeira, o ouvindo febril e hipnoticamente, repetissem como papagaios: “é isso mesmo, é pecado!”? E, nessa esteira, se arrogassem ao direito julgar outras pessoas por desejarem seguir com seus projetos de vida e casarem com quem quiser, por exemplo? O QUE VOCÊS TEM COM ISSO?!?!?!? SUAS VIDAS NÃO LHES BASTAM?!?!?!?

Será mesmo que quem se preocupa com o orgulho dos outros não tem nada melhor para fazer? Ou será que existe um problema maior? Será que essas pessoas que se preocupam com o que os OUTROS se orgulham, o fazem porque não possuem algo para, eles mesmos, se orgulharem?

Será que o fazem porque não tem orgulho? Será que é isso?

Mas então porque não param de avalizar o indesculpável, o imperdoável? Porque esses mesmo religiosos que tanto criticam as minorias, não começam a agir para que também possam se orgulhar de romper com a hipocrisia, de combater o preconceito, de chutar a bunda dos racistas e dos homofóbicos? Porque não cobram de sua igreja, que entregue os incontáveis pedófilos em suas trincheiras, cuja a única punição recebida por destruir a infância de uma criança, foi uma viagem para conhecer o Vaticano ou ser transferido para outra paróquia onde poderá perpetuar sua patologia em outros jovens sem ser incomodado?

Porque não agem para possam ter orgulho também? Dizendo a quem está sentado a seu lado na igreja, que não importa o que um livro escrito na Idade do Bronze diz, pois quando uma pessoa ama a outra, ela não o ama porque é homem ou porque é mulher, ela ama o SER HUMANO!

Será que a conduta de suas instituições e de suas crenças ao longo da história foi tão nefasta, que fez com que você ficasse tão sem orgulho, que tivesse que invejar o meu? Será que as inúmeras mortes, a tortura nas masmorras, o sexo homossexual no claustro, a venda de milagres e a violação da inocência alheia o deixou sem orgulho…te relegou a vergonha?

Sim, porque se eu varresse tudo isso para debaixo do tapete eu teria vergonha. E talvez, em meu egoísmo e narcisismo, tivesse alguma inveja desses chatos que fazem questão de jogar na minha cara a todo momento que, apesar de serem humilhados, desmerecidos no mercado de trabalho, olhados com repugnância…ainda assim me aviltam dizendo: Olhe para mim! Eu existo! Sou igual a você! Eu amo e odeio! Eu sinto dor! Eu sofro quando me rejeita e sorrio quando você me abraça!

Eu sou a minoria orgulhosa que tanto te incomoda, MESMO sendo minoria. Eu sou a cicatriz que prova a chibata, a queimadura que evidência a fogueira, a lágrima que não escorreu. Eu sou o cisco em seu olho, aquele que te lembra que democracia não é a ditadura da maioria.

Será que em sua cegueira de homilética não vê que é justamente o fato de você se preocupar com o meu orgulho é que faz com que eu tenha de externá-lo? Não entendes que é exatamente a sua néscia preocupação e atitude de “menino mimado” o fiel da balança? O indicativo inexorável de que tal orgulho ainda precisa ser demostrado? Que a sua indignação, fútil e sem sentido, é a própria marca da besta, a chancela do preconceito, a certeza de que o mundo precisa mudar?

Aceite que a Idade Média e suas mazelas ficaram para trás e perceba que todo movimento de minorias ao longo da história é inelutável e sempre prevaleceu, não importando o tempo que leve. Mas entenda sobretudo que, essa não é uma luta onde existam reais vencedores, apenas casualidades, pois de fato quem perde com ela é a humanidade e o progresso.

Do fundo do coração eu torço para que você, que tanto se importa com o orgulho alheio, encontre o seu próprio orgulho. Que encontre não só isso,  mas também a mão do negro, o abraço do ateu e a amizade despojada de “mas ou talvez” do homossexual.  Que o único parâmetro seja o caráter.

Quem sabe nesse dia, o “dia do orgulho” seja então desnecessário. Quem sabe, a partir desse momento, no Brasil, não tenhamos mais “dias de santos, dias de negros ou dias de ateus”. Tenhamos apenas o dia da humanidade. Onde a conversa despretensiosa e franca seja liberada, gratuita e a ordem seja a de troca de afetos e não de ofensas, como uma “lei seca” maluca e inebriante, onde o bafômetro só meça o sorriso e o que se aprendeu com quem está a seu lado, não importando nada além daquele momento. Nesse dia então, TODOS terão orgulho de dizer: “eu tenho orgulho”!

Esse dia pode estar distante, mas não custa sonhar, não custa torcer. Toda realização começa com um sonho, com um desejo. Esse dia então, seria o dia da verdadeira redenção, onde as diferenças diminuiriam e haveria espaço para todos; gregos e troianos, crentes e descrentes, brancos e negros, heterossexuais e homossexuais.

Seria o dia em que o homem poderia ser o quisesse. Sem receios, sem medos, sem pudores, sem vergonhas alheias, sem punições eternas. Seria o dia que o ser humano mal letrado, não humilharia o iletrado. Em que o anão não criticaria o pigmeu. Em que os Leonardos pudessem enfim… serem Raquel.

Humberto P. Charles

Read Full Post »

Este conteúdo está protegido por senha. Para vê-lo, digite sua senha abaixo:

Read Full Post »

Ontem, no canal para qual escrevo, recebi um comentário que condensa de maneira cristalina a mentalidade religiosa. Uma pérola que traduz a “crase sanguínea” da mentalidade fundamentalista: “MAS PARA QUÊ PROVAS?”.

Refleti por alguns segundos antes de responder, não porque as respostas não fossem simples e de meridiana clareza. Mas porque precisava fazer o meu “mea culpa” e aceitar que o crente não precisa de provas, ele apenas crê.

No entanto, existem alguns problemas intransponíveis com isso. E eles são como o elefante na sala de jantar. Não há como não enxergá-los.

Quando esse fanático afirma que não precisa de evidências, mas propagandeia que seu deus pessoal, onipotente, onisciente e onipresente realiza curas e opera milagres em um mundo material, ele não entende que PRECISA SIM PROVAR O QUE PROFESSA.

Quando ele vende esse produto, veste essa fantasia, conta o conto de fadas para outros, ele assume tal responsabilidade. Quando ele enche de esperanças o coração de um enfermo, promete locomoção irrestrita a um deficiente físico e vida eterna a quem está do lado em troca de seus suados 10%, ele se compromete. Mas não se compromete com sua crença. Isso é problema dele. Ele se compromete com o efeito de sua assertiva. Ele se compromete com o resultado. Ele se responsabiliza pela pessoa a quem entregou um presente fechado, mas garantido. Não assumir isso é leviano, é covarde. Culpar um deus, não importa qual, que não lhe passou procuração para tal ato e depois chutar para escanteio, quando o óbvio acontece é criminoso.

Então eu respondo porque precisamos de provas e evidências. Precisamos de provas e evidências para que não nos enganemos. Porque SABEMOS que a mente frequentemente se equivoca, nos fazendo ver e ouvir coisas que não existem, e que por outro lado, NÃO sabemos que deus existe. Precisamos de provas e evidências porque as percepções se distorcem, inclusive as nossas. Precisamos de provas porque são elas que nos resgatam de nossa ignorância. São elas que nos mostram o quão arrogantes somos em nossas “certezas”. São elas que nos lembram a cada segundo que somos humanos. Falíveis. Evolutivos. Frágeis.

Sim, somos frágeis. Somos acometidos por doenças terríveis, nossos membros podem ser perdidos por inúmeros motivos e nunca mais se regenerarão. Nosso cérebro pode sofrer de males degenerativos como Parkinson e Alzheimer. Ainda assim, esse teimoso primata, esse persistente bípede, esse ser tão sensível às alterações climáticas ainda busca provas. Ainda implora por razões. Maldito homo sapiens. Porque desafias a deus?

Talvez porque toda vez que esse mesmo homem adoece só pode contar consigo mesmo. Porque quando tem uma infecção, foi o fruto de seu trabalho que o curou. Porque a penicilina não lhe fora enviada em um ramo incandescente.

Se hoje cânceres são curados, órgãos são reparados por maravilhas como a laparoscopia, doenças emocionais e mentais são tratadas por serotonina enviada como um míssil teleguiado ao “coração do problema”, agradeçam aos homens!

Sim, isso mesmo, agradeçam aos homens seus ingratos. Vocês religiosos cospem no prato em que comem todas as vezes em que atribuem tais benesses a um ser que nunca lhes deu sequer “bom dia” e afirmam que foi ele quem curou seus filhos, ao arrepio do crédito que deveriam dar ao ser humano falível que estudou durante anos para compreender o funcionamento e receitar o melhor antibiótico. Esse mesmo antibiótico que, aliás, também foi criado pelo homem.

Você religioso antes de tudo, tem que compreender que és um traidor de sua própria espécie, cada vez que afirma que o gol foi divino e que apenas o chute foi humano.

Porque você religioso leva sua família ao hospital quando a mesma adoece? Não confias em teu deus? Porque usa óculos para curar a miopia que te acomete? Melhor…porque seu pastor usa óculos também? Onde se meteu o tal do “jogue seus óculos fora, pois em nome Jesus estás curado”? Que hipocrisia é essa?

Mas saibam que existe o outro lado! Querem provas ou evidências? Sem problemas, as entregamos! Todos os dias! Todas as vezes que você ingere uma aspirina e se sente melhor, somos capazes de explicar com detalhes porque isso aconteceu. E você religioso, consegue justificar alguma “suposta cura”, “alguma intervenção divina, alguma intercessão mediúnica”? E o mais bonito! Quando a ciência erra, começa de novo, procura novos caminhos. Admite o erro, seu próprio método previne a apelação infundada. A ciência é humilde e se renova, se critica em cada pipeta, em cada tubo de ensaio.

Já na religião acontece o oposto com seus dogmas puídos. Me expliquem então vocês religiosos, porque seu deus não cura os amputados. Expliquem porque com o aperfeiçoamento dos exames para detecção com precisão do HIV as inúmeras “curas pentecostais” não ocorrem mais. Expliquem a existência de tantos cegos ao redor do mundo? É porque são ateus? É porque são pecadores? E as crianças cegas? Foi o pecado que as deixou assim? Foi por merecimento? Ora, vocês não têm vergonha?????

Mostrem-nos os laudos, os exames, os artigos científicos publicados e revisados que comprovem tais “milagres”. Que avalizem tais embustes!

Sei que o pedido é vão, é improfícuo. Sei que vocês não possuem tais documentos e nem poderiam. Sei que a venda de favores celestiais e benesses do além, nunca se confirmou. Mas esse não é o problema. Vocês são livres para acreditarem no que quiserem. Mas nesse processo, não iludam gente humilde. Não lhes tomem os seus salários. Não tragam alento onde não há alento a não ser aquele trazido pela honestidade.

Entendam que nesse mesmo momento, é muito provável que exista um homem de fé, com os joelhos sangrando em um genuflexório espalhado em nosso país, orando para que seus dedos decepados se refaçam, para que sua visão se restabeleça. Isso é justo com ele? Vamos lá, desçam de seus pedestais! Deixem de lado seu narcisismo ilimitado de acreditar que um ser todo poderoso trabalha para vocês e me respondam? Isso está certo?

Se a dúvida singrou em sua consciência, mesmo que por apenas um segundo, já atingi meu objetivo. Faça algo de útil e pegue esse segundo de dúvida e o transforme em um minuto e depois o estenda para uma hora. Abra os livros seculares que você fechou para ler a Bíblia, pergunte ao seu professor de ciências, busque respostas lógicas, satisfatórias, se deleite nas maravilhas científicas que trouxeram luz aonde só havia escuridão. Regozije-se com o trabalho de cientistas que abdicaram de tudo para que você pudesse dobrar ou até triplicar a expectativa de vida acima dos 30 anos, que era aquela que existia no tempo dos homens que escreveram seus livros sagrados.

Por fim, quando você religioso de qualquer crença for dormir à noite e em seu atavismo de arlequim for “conversar” com deus, pergunte-lhe porque não debela tais dúvidas. Pergunte-lhe porque não cura os amputados, porque parou de ordenar: “levanta-te e anda”.

Pergunte-lhe porque todas as vezes que precisou dele teve que resolver sozinho seus problemas. Pergunte-lhe porque ele permite que crianças sejam molestadas, muitas vezes por seus próprios representantes aqui na terra. Pergunte-lhe porque não atua diante de tragédias naturais que ceifam, de forma comezinha, a vida de milhares de pessoas ao redor do mundo, enquanto ao mesmo tempo, entrega favores fúteis como a compra de um carro Zero km nos templos de mármore de nosso país. Pergunte-lhe porque permite o mal e insista que se o mal for causado pelo Diabo, porque então permite que o Diabo o faça.

Mas acima de tudo, pergunte a deus porque ele não responde com algo mais do que uma “sensação” ou uma “voz dentro de sua cabeça”.

Se você for honesto o suficiente, “ouvirá” outra voz. Não, ela não é uma sensação ou uma voz dentro de sua cabeça e nem virá na forma de ondas sonoras.

 Ela virá como um soco no estômago. Um tapa na cara! ELA É A VOZ DA RAZÃO! É a voz que não cala, que mata a cobra e mostra o pau. É a voz que pergunta, mas que também responde. É a voz que afirma que metafísico é o caralho, que transcendental é a mentira disfarçada de filosofia. É a que implora por questionamentos, é a que certifica que a fé é inútil e supérflua. É única voz com a qual de fato você pode contar nos momentos decisivos de sua vida. É A SUA PRÓPRIA VOZ!

Se ela não for suficiente, eu sinceramente lamento. Não há nada a fazer a não ser crescer. A não ser deixar a infância para trás e encarar a realidade da vida com suas tragédias e perdas incessantes.

Destarte, se depois de todas essas perguntas para deus ele não te responder, não o culpe. Não se zangue com ele. Ele não responde porque não pode. Ele não pode porque desde o momento em que se criou o primeiro microscópio sua voz foi ficando mais fraca.

Ele não responde porque é incapaz. Ele não responde porque não possui as respostas. E não as possui porque só você pode obtê-las. No dia em que você religioso descobrir que esteve falando consigo mesmo, será o dia em que se libertou. Será o dia em que entendeu que suas certezas divinas nunca existiram. Será o dia que descobriu que é possível mudar. Será o dia em que se deu conta de que quando pensamos que sabemos todas as respostas, vem a vida e muda as perguntas…

                                    Humberto P. Charles

 

Read Full Post »

Uma das assertivas repetidas à exaustão pelos cristãos é a afirmação de que não viemos dos macacos. E isso está absolutamente…………CERTO!

Ora, mas quem disse que “viemos dos macacos”?!?!?! Sim, porque não foi a Teoria da Evolução. Quando um religioso chega, cheio de marra e relinchando que “não possui cauda”, “que seu pai não era um macaco”, tenho a imediata certeza que ele NUNCA leu, o mínimo que fosse, sobre Teoria da Evolução. Nem no segundo grau, se o tiver…

Não pretendo abordar o assunto de forma minuciosa, pois não sou biólogo. No entanto, cumpre deslindar o básico. Até para que o religioso mais fanático, não passe a vergonha que costuma passar.

Em primeiro lugar, que fique claro que: o termo “evolucionismo” NÃO EXISTE! Esse termo foi criado por “criacionistas”, gente que não sabe distinguir “melancolia profunda de melancia na bunda”.

Você por acaso chama a Teoria da Gravidade de “gravitacionismo”? Você costuma chamar Teoria da Relatividade de “Relativismo”? Não?! Ah….

Outro erro muito comum é afirmar que a “Teoria da Evolução” é apenas uma teoria. Tal equívoco ocorre porque, para a ciência, a palavra teoria possui um sentido TOTALMENTE distinto do que usamos em nosso cotidiano, quer seja de hipótese ou opinião.

Para a ciência, a denominação de teoria é algo muito mais sério. No meio científico a palavra teoria significa o conjunto indissociável dos dois subconjuntos: o subconjunto de fatos naturais, evidências necessariamente verificáveis, mas, ao contrário do que muitos pensam, não obrigatoriamente reprodutíveis, e um subconjunto de hipóteses científicas adequadas à descrição destes fatos, de idéias necessariamente falseáveis, testáveis (e testadas) frente às evidências e que, junto àquele, dão corpo ao conceito de teoria científica”. A teoria na ciência é algo PROVADO. É algo sustentado com evidências e, no caso da Evolução, existem toneladas delas. Cumpre ressaltar que, a Teoria de Evolução é 100% compatível com o seqüenciamento de DNA.

Que fique claro, se você “acha” que a Teoria da Evolução é apenas uma teoria é porque você não a entendeu ou não leu o suficiente sobre a mesma.

Quanto aos macacos, aprendam de uma vez: a Teoria da Evolução NÃO afirma que viemos dos macacos, mas sim que possuímos um ancestral em comum.

Se você chama todos os primatas, sejam eles; gorilas, chimpanzés, orangotangos de macacos, então você não veio do macaco, VOCÊ É UM MACACO! Vejam o vídeo no final do texto para não cometerem o sempre mesmo erro.

Outro equívoco grave e freqüente no néscio meio religioso é confundir, Teoria da Evolução, com origem da vida e com origem do universo.

Gente, não existe relação de uma coisa com outra! Isso é básico. As matérias são totalmente distintas.

Teoria da Evolução cuida somente da mudança das características hereditárias de uma população de uma geração para outra. É matéria da biologia.

 

Aorigem da vida é matéria de estudo da química.

 

Aorigem do universo é matéria de estudo da cosmologia.

Existem muitos religiosos que aceitam a Teoria da Evolução, vez que a mesma não exclui a crença no divino. Voudar o exemplo de um famoso religioso que a acolheu: O PAPA!

É claro que se você adota Adão e Eva como fato, fica difícil aceitar a Evolução. Bom, mas aí o seu caso é de internação e não de falta de leitura, sejamos honestos.

Outra estúpida acpeção cristã é aduzir que os fósseis que comprovariam a transição de um estágio evolutivo para outro,não foram apresentados.

Uma completa tolice, vez que os fósseis que já foram encontrados SÃO os estágios evolutivos. A evolução leva milhões de anos para acontecer e se desenvolver.

Quando de forma ignorante, perguntam por que ainda existem macacos se viemos dos macacos, a pergunta incorre em dois erros e não apenas em um. Como já foi esclarecido, não viemos dos macacos, possuímos um ancestral em comum, mas para ilustrar a estultice que é a pergunta, podemos questionar de volta: “ora por que ainda existem europeus, se “viemos” dos europeus?”

Milhares de fósseis já foram apresentados e se encontram ao redor do mundo inteiro expostos em centenas de museus. Se mais não são apresentados, é porque não “dão” em árvores! Não existe um “pé de fossil”.

Ao contrário do que aduz a patética fábula bíblica, o mundo não tem apenas 6.000 anos, mas sim 4,5 bilhões de anos. Se houver interesse em saber como essas datações são feitas, procurem ler a respeito de “métodos de datação fóssil” para os fósseis e  “datação absoluta”, “datação relativa” onde se utiliza radiação para se obter a idade da terra.

Bom, vou ajudar aqui ao evangélico que sempre ouviu isso do seu pastor, mas nunca entendeu; vez que quase nenhum lê a Bíblia (isso normalmente é feito pelos ateus). Então conte comigo abaixo, ok? É simples, a conta é de somar, até os evangélicos conseguem…

Da criação até o dilúvio – 1656 anos

Do dilúvio até Abraão – 292 anos

Do nascimento de Abraão até o êxodo do Egito – 503 anos

Do êxodo até a construção do templo – 481 anos

Do templo até ao cativeiro – 414 anos

Do cativeiro até ao nascimento de Cristo – 614 anos

Do nascimento de Cristo atéos tempos do Arcebispo Ussher – 1650 anos

Total = 5610 anos

Caridosamente arredondei para 6000.

 

Os cálculos são todos fornecidos ao longo da bíblia! Leiam lá em Genesis, é bem divertido, riso garantido.

Sendo assim cristãos, entendam que todas as vezes em que aduzirem a esses assuntos utilizando a Bíblia, estarão fazendo papel de tolos e serão motivo de chacotas pelo resto da população. Vocês não querem isso…ou querem?

Ótimo, então estudem um pouco. Abram livros seculares, façam suas pesquisas, não acreditem naquela figura carismática no alto do púlpito. PENSEM POR VOCÊS!

Mas o mais importante é que vocês entendam que ao contrário da religião, a ciência é humilde. A ciência não arroga que tudo sabe. A ciência NÃO explica tudo e é honesta em admitir isso. O que os cristãos precisam saber é que, o fato de a ciência não explicar, não impende na admissão que a resposta é deus.

O nome disso é falácia do argumento “ad ignorantiam”. Ou seja, “se a ciência não explica então só pode ser deus”. Não amigo você ainda precisa DEMONSTRAR que a alternativa verdadeira é deus. E isso não se faz com pregação ou com a Bíblia, isso se faz com evidências.

Victor Hugo, poeta, dramaturgo e políticofrancês do século XIX, uma vez disse: “em toda vila há uma chama – um professor; e um extintor – um padre”. Sendo assim, não permitam que sua sede de conhecimento seja apagada. Não aceitem sem questionar. Face a melhor argumentação, face a evidências, mude a sua opinião, redirecione sua vida. Entenda de uma vez que, o grande perigo da religião não é te fornecer as respostas erradas, mas te desencorajar a fazer as perguntas certas.

                                               Humberto P. Charles

Read Full Post »

É pessoal! Silas Malafáia não anda muito bem com o deus dele. Depois de muito orar e jejuar para que Jeová impedisse duas cidadãs de se casarem por serem lésbicas, o “pastor” não fez um comentário de protesto – no programa Vitória em Cristo neste último sábado (29/10) –  depois da decisão do STJ. Gostaria até de aconselhar ao Silas Malafáia que tendo em vista as derrotas e decepções que ele tem sofrido, bem que o título do seu programa poderia ser mudado para Derrota em Cristo!

Primeiro veja o apelo do religioso homofóbico aos seus seguidores:

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) reconheceu, em julgamento concluído nesta terça-feira (25/10/11), o casamento civil entre pessoas do mesmo sexo. Quatro dos cinco ministros da quarta turma do tribunal decidiram autorizar o casamento de um casal de gaúchas que vivem juntas há cinco anos e desejavam mudar o estado civil.

O advogado do casal, Paulo Roberto Iotti Vecchiatt, sustentou que, “no direito privado, o que não é expressamente proibido, é permitido”. Ou seja, o casamento estaria autorizado porque não é proibido por lei. Mas aí é que está o problema! O casamento gay não é proibido por lei, mas é expressamente proibido e contestado pelos religiosos homofóbicos que de uma forma alienada, pensam que estão debaixo da vontade de um deus qualquer! Tanto o Silas quanto todos os seus seguidores costumam pregar que o deus deles abominam ou aborrecem as “práticas” homossexuais – o que não torna tal afirmação um verdade absoluta.

Agora tanto o Malafáia quanto os seus seguidores evangélicos estão correndo contra o tempo para “desfazerem” o que já é de direito à todos os homossexuais, mesmo a decisão do STJ não se estendendo a todos os homossexuais (ainda)!

Foi a primeira vez que o STJ admitiu o casamento gay. Outros casais já haviam conseguido se casar em âmbito civil em instâncias inferiores da Justiça. Neste caso, porém, o pedido chegou ao STJ porque foi rejeitado por um cartório e pelo Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul.

O primeiro casamento civil no país ocorreu no final de junho, quando um casal de Jacareí (SP) obteve autorização de um juiz para converter a união estável em casamento civil.

Esperamos que todos os cidadãos brasileiros que realmente tomam conta da sua própria vida e deixam a dos outros de lado, não tome por exemplo a este senhor homofóbico e – dando prova de “amor ao próximo” – aplaudam as futuras decisões judiciais a favor dos nossos queridos homossexuais, os quais buscam incansavelmente o direito de serem felizes!

Por Andrea Foltz.

====================================================

ANOTHER DEFEAT OF SILAS MALAFAIA!

 

Hey, guys! Pastor Silas Malafaia does not walk very well with his “god”. After much prayer and fasting wherefore Jehovah prevented citizens from marrying because they are lesbians, the “pastor” did not do a comment of protest – in the program Victory in Christ this past Saturday (29/10) – after the decision of the Supreme Court. I would like to advise the Silas Malafaia that in view of the defeats and disappointments he has suffered, although the title of your program could be changed to Defeat in Christ!
First see the appeal of the homophobic pastor to his followers:

The Superior Court of Justice (STJ) recognized in the trial concluded on Tuesday (10. 25.11), the civil marriage between same sex. Four of the five ministers of the fourth

class of the court decided to allow the marriage of a couple of southern Brazilian girls who live together for five years and wanted to change the status.

The couple’s lawyer, Paulo Roberto Iotti Vecchiatti, argued that “in private law, which is not expressly forbidden is permitted.” In other words, marriage would be allowed because it is not prohibited by law. But the problem is that! Gay marriage is not prohibited by law, but is expressly forbidden and opposed by religious homophobes [believers] that so alienated, think they are under the will of any “god”! Silas and all his followers tend to preach that their God abhors or hates “practices” gay – which does not make such a claim absolute truth.

Now both the Malafaia as his followers are racing against time to “dispose” what is already right to all homosexuals, even the decision of the Supreme Court will not extend to all homosexuals from Brazil (yet)!
It was the first time that the Supreme Court admitted gay marriage. Other couples have already managed to get married in civil proceedings in the lower courts of justice. In this case, however, the request came to the court because it was rejected by a notary public and the Court of Justice of Rio Grande do Sul.

The first marriage in the country occurred in late June, when a couple of Jacareí (SP) obtained permission from a judge to convert the stable into a marriage.
We hope that all citizens who actually take care of your own life and leave the other side, for example, do not take for example this homophobic pastor and – give evidence of “love thy neighbor” – clap to future court´s decisions in favor of our homosexual ones, who tirelessly seek the right to be happy!

By Andrea Foltz.

====================================================

Aguardem as próximas conquistas!

====================================================

O Sonho do Malafáia:

Read Full Post »

Older Posts »

%d blogueiros gostam disto: