Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘A força GLBT brasileira!’ Category

10710645_874402722584720_6779299710299738835_n

Já diz um militante amigo meu que algumas vítimas costumam desenvolver afeto por seus carrascos. E este é o caso de muitas pessoas que, por não conhecerem os dois lados da moeda, vêm a público e fazem declarações contrárias aos direitos exigidos pela comunidade LGBTT.  Numa sociedade em que o fundamentalismo cristão demoniza o movimento chamando-o de militância “gayzista”, tais declarações descem aos lábios e paladar dos homofóbicos como uma chuva de mel.

Esta semana pude assistir um vídeo de uma travesti que – de início – me causou grande impacto, me deixando horrorizada mediante suas declarações. Confesso que antes de ver o vídeo já estava contaminada pelos comentários e críticas nas redes sociais. Pensei: “Gente… Como pode uma travesti falar tamanha atrocidade do seguimento GLBT?” Sob tal impulso, prontamente postei no meu blog minhas considerações a respeito da posição da jovem travesti. Dias depois soube que algumas das fortes declarações do vídeo foram construídas – parte de sua opinião e parte dos impropérios que já vinham sido dirigidos a ela antes do próprio vídeo. Toda moeda tem seus dois lados e não seria diferente neste caso. Sua opinião tem que ser ouvida e respeitada como toda pessoa GLBT precisa ter o mesmo tratamento de respeito. Se algumas pessoas banalizam o movimento, creio que isso deve ser discutido dentro do próprio movimento e com pessoas que fazem parte dele. E a Thalita faz parte deste movimento também. Não concordo como as coisas foram conduzidas ao ponto de nossos opositores tomarem fôlego e se aproveitarem da situação, mas isso não tornou o acontecimento irreversível. Agora podemos assistir uma nova declaração da Thalita, não mais dando largas brechas para os opositores da causa GLBT:

Toda organização ou movimento que motive a participação de indivíduos em prol de uma causa tem seus problemas e divergências e isso podemos conferir até no núcleo evangélico que hoje se divide entre cristãos contritos e fundamentalistas. A exemplo, temos o próprio pastor das declarações polêmicas contra os gays que não fugiu à regra. Assista os vídeos abaixo e conheça o pastor Caio Fábio que o conhece melhor do que qualquer GLBT:

O considerado grande opositor dos LGBTs na TV também encontra grandes oposições dentro do seu próprio seguimento evangélico que revelam absurdos a respeito dele:

Felizmente, para a derrota do movimento fundamentalista brasileiro que ao meu ver são “traficantes da homotransfobia”, travestis estão saindo do anonimato das ruas, empunhando a bandeira LGBTT e unindo-se aos gays e lésbicas, passando a reivindicar o devido espaço na nossa sociedade através da voz,  que por muito tempo fora amordaçada pelo preconceito e pela ditadura heteronormativista. Não falo exclusivamente de Paradas ou passeatas gays, mas falo também da voz que se posiciona nas ruas contra os assassinatos, discriminações e agressões verbais que os GLBTs estão sujeitos todos os dias.

Em contrapartida, nossos militantes mantêm um site – desde 2011 – em que se registra todos os assassinatos homotransfóbicos no nosso país, com o título de “Quem a Homotransfobia Matou Hoje?” , como um suporte para a divulgação dos dados, tornando-os legítimos ao serem anunciados pela imprensa ou publicado pelas ONGs. O site é composto por 8 páginas distribuídas com subtítulos e subseções e tem se tornado uma das principais armas no combate às mentiras publicadas por blogueiros simpatizantes do discurso do ódio machista e camuflado pelo cristianismo racista. Juntando-se a estes guerreiros e guerreiras, temos os nossos blogueiros e blogueiras ativistas – nos quais me incluo, apesar de ser heterossexual – no combate a toda artimanha e estratégia homotranfóbica crescente na cúpula parlamentar  e no seio da sociedade brasileira.

Também encontramos pessoas  sensíveis como a Ana Carolina Fernandes que passou quase três anos clicando a realidade das travestis num casarão da Lapa – no Rio de Janeiro.  A fotógrafa vivenciou que por trás do considerado ato de se prostituir, existe pessoas com vida própria que cuidam da casa, que têm um cotidiano como qualquer outro e lutam por igualdade social, incluindo nesse exemplo a própria Thalita que considero bem casada e que ama divinamente o seu marido.
Ainda em defesa do povo GLBTT,  podemos contar com a “voz” estonteante do ativista Paulo Sacramento que – como um rolo compressor – esmagou os embustes dos fundamentalistas. Aprecie partes do que ele escreveu sobre o vídeo de uma jovem travesti que tive o prazer de dialogar e poder perceber o quanto tem potencial e que está aberta a aprender mais sobre o próximo. Paulo escreveu tais esclarecimentos para que pudéssemos entender mais sobre as nossas leis e a falta que faz algumas outras para a classe GLBT:
“Bom vou falar em tópicos o que essa pessoa que é transexual e muitos outros homossexuais e heterossexuais, não conseguem entender.
 
1° tópico:
O Art. 5° da “Constituição Federal de 1988” fala: Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes: (EC no 45/2004)
LEI Nº 7.716, DE 5 DE JANEIRO DE 1989. (modificada pela redação da Lei nº 9459, de 15/05/1997)
Art. 1º –  Serão punidos, na forma desta Lei, os crimes resultantes de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional.
O problema que temos para que os crimes com base em discriminação por identidade de gênero sexual não é abrangida na LEI, POR UM TERMO JURIDICO CHAMADO “LEX CERTA”. Para quem não sabe o que é deixo um texto abaixo, do site (http://www.advogado.adv.br/…/legalidadereservalegal.htm)
7 – “LEX CERTA” – Lei Certa.
A Lei não deve deixar margem a dúvidas, não deve fazer uso de normas muito abrangentes e nem valer-se de tipos incriminadores genéricos. O corolário da Lei Certa exige que a lei penal seja clara, de pronta compreensão, de fácil entendimento. A Lei deve ser facilmente acessível a todos e não só aos juristas. Somente assim será capaz de cumprir sua função pedagógica e motivar o comportamento humano.
Atualmente, face à “inflação legislativa”, nem todos tem condições de conhecer as leis penais o que pressupõe a necessidade do conhecimento da dogmática jurídica, fato este que infelizmente acaba por diminuir a função pedagógica da pena.
Em outras palavras. Só vale o que está escrito. Nenhuma lei pode ser INTERPRETADA para favorecer ou prejudicar e “SE NÃO ESTÁ ESCRITO NÃO É LEI” (Isso significa “LEX PRAEVIA”)
4–“LEX PRAEVIA” – Lei Anterior
A lei anterior, como preconiza o Professor Osvaldo Palotti Junior, “projeta-se em duas frentes: significa que ‘a lei que institui o crime e a pena deve, ser anterior ao fato que se deve punir’ e ‘proíbe a retroatividade da lei penal que crie figuras delituosas novas, ou agrave, de qualquer maneira, a situação do acusado’. Alcança, também, as medidas de segurança”.
O que as PLC 122 muda é a Lei 7.716, transformando em crimes. Saiba mais clicando [Aqui!]
Art. 1º Serão punidos, na forma desta Lei, os crimes de ódio e intolerância resultantes de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião, origem, gênero, sexo, orientação sexual, identidade de gênero ou condição de pessoa idosa ou com deficiênciaLeia Mais Em: http://www.plc122.com.br/plc122-paim/#ixzz3Ffc1RtnP
O problema é que se essa lei for aprovada. Pessoas de opiniões terão que aceitar Gays e Lésbicas andando nas ruas de mãos dadas ou trocando selinho. As igrejas não podem simplesmente ofender o homossexual, provendo a CURA GAY (que no ramo da PSICOLOGIA NÃO EXISTE). O povo terá que respeitar e não discriminar os gays, como os brancos tiveram e foram obrigados a calar-se seus AFROS-PRECONCEITOS. E grandes empresas não poderão discriminar um funcionário por ser homossexual.
Não é somente para privar os crimes contra homofobia, mas também se encontram no contexto. Ou você que está lendo o texto nunca discriminou um casal gay, por eles fazerem o mesmo que um casal heterossexual faz. (Pense nisso)
 
2° tópico:
Todos os blocos da sociedade têm preconceitos e sofrem preconceitos, como caso do GOLEIRO, onde torcedores do time RIVAL começaram a chamá-lo de “MACACO”. Brancos e morenos xingavam, em ALTO E BOM SOM, até negros participaram desse linchamento moral contra o jogador. Mas isso é explicado, devido a mascara da sociedade que somente luta pelo seu direito quando se é ameaçado, bem visto nesse jogo que negros xingavam o jogador ao invés de criticar os amigos brancos que gritavam também.
Agora se alguem tomou uma facada de outra pessoa,  isso se enquadra em TENTATIVA DE HOMICÍDIO (artigo 121 Código Penal Brasileiro).
 
3° Tópico:
“A Criminalidade está à solta para todos nós”
De forma coerente  ela fala essa grande resposta. Mas ela esquece que se qualquer pessoa for agredida, por discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional elas estão ASSEGURADAS perante a LEI 7.716 (que está acima no texto). Se uma criança for assassinada por ser criança ou por pedofilia, está assegurada pelo Estatuto da Criança e Adolescente, se os idosos forem discriminados ou agredidos, o Estatuto do Idoso está ai para ajudar a punição. Agora se você for agredido por ser gay, lésbica, transexual ou até heterossexual a PLC 122 te asseguraria e puniria esse criminoso com MAIS RIGOR da mesma forma que se pune os outros tipos de discriminação, que não visa defender somente a minoria, também sua maioria, como preconceito por ser homem, branco, europeu, cristão ou nordestino. Sem o PLC é somente mais um crime e sua discriminação se torna aceita, pois não existe punição.
 
4° Tópico:
Após falar de crimes que estão previstos em LEIS e pelo visto ela NÃO DEVE SABER. A justificativa é que estão morrendo todo mundo. Isso também é crime. Se você mata uma mulher hoje é crime de homicídio, mas se essa mulher for sua companheira é LEI MARIA DA PENHA, que leva o nome de uma das mulheres que sofreu por violência domestica e se enquadra a todo crime cometido por pessoas em com relacionamento, protegendo não somente a mulheres, casais de mulheres homossexuais e travesti, que configura a trans como mulher, também entram nesse meio. Todos os casos citados por pela transexual tem agravantes, menos os caso contra a identidade de gênero.
 
5° Tópico:
Chegamos a família. Nascemos sempre de sexo de homem e mulher? Desculpe a resposta é não. Existe a técnica de fertilização IN VITRO, tese que não se mostra pois geralmente são realizadas por casais que não tem como ter um filho por vias de fato e optam por essa opção. Mas também tem caso de mulheres que simplesmente querem ter um filho transam com um homem aleatório para gerar esse filho se tornando uma mãe solteira. O problema é que família é muito mais do que pai, mãe e filhos. Família também é amor, ou vai me dizer que no caso dos NARDONI e RICHTHOFEN existiu uma plena família FELIZ. E em varias outras famílias que são simplesmente desfeitas por causa de falta de informação sobre as drogas, orientação sexual ou qualquer que seja o motivo. Hoje vivemos um posicionamento da família DORIANA que, desculpe, NÃO EXISTE. Todos sabemos de histórias antigas de traição (de nossos pais, avós, bisavós e por ai vai), onde sua maioria (homens) saiam por ai e transavam com quem quisessem enquanto suas esposas estavam criando os filhos e sofriam caladas por causa de uma sociedade que pregava o PRECONCEITO contra a mulher desquitada. Imagine você mulher de hoje pegar seu marido com outra mulher (ou homem como também acontece) na cama e ter que passar uma BORRACHA em PROL DA “FAMÍLIA DORIANA”. E melhor, de você mulher que não suporta mais o seu marido, ter que viver para o resto de sua vida com ele. (Acho que as pessoas que se divorciaram podem entender um pouco, mas também serão manipuladas por dizerem o que se ouve sempre em defesa do DIVÓRCIO) Portanto, família feliz não são PAIS biológicos e FILHOS e sim pais que amam seus filhos e filhos que amam seus pais.
 
6° Tópico:
Existem Leis que punem o tráfico (distribuição) de drogas, o sexo em locais públicos e por ai vai. O que a travesti falou é simplesmente de um único dia que a sociedade tem que ENGOLIR o GAY…”
Por fim, acrescento que os pregadores do ódio que associam homossexuais a usuários de drogas, considerando-os pervertidos sexuais, demonstram ser escravizados pelas doutrinas religiosas impostas por uma cristandade fundamentalista que nem de longe se assemelha a uma religião que professa amor ao próximo.
Para os dragões machistas, pastores e políticos fundamentalóides que espalham a metástase do câncer homotransfóbico, erguemos os nossos punhos fechados e encharcados com o sangue dos LGBTTs assassinados por eles,  em protesto à bandeira cristomórbida de guerra e ódio, declarando que onde há resistência, há vitória; e onde há vitória, há sobreviventes que escrevem sua própria história.

Andrea Foltz

punhoespada

 

Estatua de Perseo triunfante. Patio Octogonal. Museo Po-Clementino. Museos del Vaticano.

(A frase acima é de minha autoria)

Anúncios

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: